Micropigmentação capilar é alternativa para a camuflagem de cicatrizes na região da cabeça

Micropigmentação capilar é alternativa para a camuflagem de cicatrizes na região da cabeça
Acidentes de trabalho e de trânsito estão entre as principais causas de cicatrizes na região do couro cabeludo. Segundo levantamento divulgado pelo Observatório de Segurança e Saúde do Trabalho, cortes e lacerações lideram o ranking de lesões mais frequentes durante o período laboral, com mais de 730 mil casos registrados só no ano passado. Somente as lesões na região da cabeça somam mais de 100 mil ocorrências. Já no trânsito, os acidentes deixaram mais de 1,6 milhão de brasileiros feridos nos últimos dez anos. Dados do Conselho Federal de Medicina apresentados em 2019 apontam que 60% dos casos são de pessoas entre 15 e 39 anos, em sua maioria homens.
Após a recuperação do acidente é preciso lidar com as cicatrizes. Em muitos casos, elas permanecem em regiões de grande visibilidade e sem nascimento de cabelo. Uma alternativa é camuflagem da cicatriz, que é feita por meio da micropigmentação capilar.
A técnica é minimamente invasiva, não precisa de afastamento das atividades diárias, e pode ser aplicada inclusive em quem já fez implante capilar. Além disso, permite realizar o escurecimento do couro cabeludo para dar ideia de aumento no volume de quem usa fios longos. 

O procedimento pode ser realizado em qualquer nível de calvície, inclusive, para quem já fez implante capilar.
Em minha experiência na área, ouvi depoimentos incríveis, até mesmo de pessoas que evitavam sair para lugares onde não pudessem usar bonés ou chapéus ou não se permitiam molhar os cabelos no mar ou piscina, que passaram a ter outra vida após a micropigmentação capilar.
O procedimento é simples, geralmente, três sessões com intervalos regulares entre elas são suficientes, e isso com poucas contraindicações e com cuidados pós-procedimento simples e sem necessidade de afastamento das atividades diárias. A micropigmentação capilar é semelhante a um procedimento de tatuagem, entretanto, ambos processos não podem ser confundidos, porque têm as suas particularidades, o que é fundamental para garantir naturalidade a longo prazo. As principais consistem no equipamento e agulhas utilizadas, além da camada da pele, que é mais superficial.
E é pela forma de trabalho e por seus efeitos na vida das pessoas que eu afirmo: a micropigmentação capilar e o bem-estar andam de mãos dadas traçando histórias surpreendentes.